Comer, Orar, Amar - O Filme

Para quem leu o livro, ao ver o filme fica com a sensação que passa tudo demasiado depressa. é o mal dos filmes de hoje em dia, mas apesar disso gostei. Até porque a Júlia Roberts é das minhas actrizes favoritas. Acabamos por nos identificar, em alguma parte da vida da personagem, com certas crises e questões que ela coloca. No mínimo, inspirador.

 

 

publicado por Cacau às 11:38
link do post | conversar | favorito